Quarta Igreja Presbiteriana de Suzano Igreje Presbiteriana do Brasil

Pastorais

SONDA-ME, Ó DEUS

Indique para um amigo

Seu nome:
E-mail amigo:
Enviar
Data: 13/06/2010

Sonda-me, ó Deus, pois sei que nem eu me conheço, não sei o que desejo e nem o que mereço, que caminho seguir, que palavras dizer, que sementes plantar e que frutos colher.

Tu que criaste, ó Deus, o coração humano, imenso como o céu, profundo como o oceano, podes sondá-lo, enfim, na sua profundeza e arrancar o que é mau: a vaidade mesquinha e o ódio, como quem arranca a erva daninha, que faz secar o verde e faz morrer a flor, a humildade e a pureza, a submissão e o amor.

Sonda-me, ó meu Senhor, com teu olhar paterno, e me guia, afinal, pelo caminho eterno. O caminho da paz, o caminho da luz, o caminho de amor do teu filho Jesus! Que outro não há, bem sei que nos conduz à calma.

Sonda-me meu coração e esquadrinha minha alma, mede o meu pensamento e a minha vida sonda, que de Ti – aí, bem sei! – não há o que se esconda: nem a estrela no céu, nem orvalho na flor, nem a flor no caminho, nem a concha na areia ou a rosa no espinho. Tudo tu escutas ó Pai, terrivelmente tudo, do soluço mais grave ao riso mais agudo.

Sonda-me...o teu olhar é penetrante e terno, a tua voz é clara e o teu Caminho eterno, eu sei que, após sondar-me, afinal me darás a verdadeira paz, a procurada paz!

Gióia Júnior